fbpx

Financiar imóveis está mais barato na rede privada

Queda dos juros ocorre depois da última reunião do Copom, que reduziu a taxa Selic


Dois grandes bancos privados que atuam no mercado de financiamento habitacional acabam de baixar suas taxas anuais de juros em quase 1%. Desde o início de outubro, o Bradesco opera com juros de 7,3% + TR ao ano, ao invés dos 8,2% + TR tradicionais. Já o Itaú, passou de 8,1% + TR para 7,45% + TR. A redução é reflexo direto do corte de 0,5% no valor da taxa Selic, anunciado pelo COPOM – Comitê de Política Monetária, que é ligado ao Banco Central. Após a última reunião em Brasília, o índice saiu de 6% para 5,5%. Essa é a 14° queda seguida da taxa Selic.

Essa redução pode parecer pequena mas, na prática tem um impacto muito importante para o consumidor em duas análises. Na primeira existe a tendência de aumento de valores máximos para operações de financiamento. Isso signifIca que, com juros menores, as pessoas podem pegar mais dinheiro pela mesma taxa. Na segunda, veremos um impacto no valor das prestações, ou seja, juros menores, prestações mais baratas. Cenário positivo, já que um dos critérios para o financiamento habitacional é o nível de comprometimento da renda familiar.

De acordo com a assessoria de imprensa dos dois bancos, depois do corte nas taxas de juros, o movimento nas agências de todo o país já registram aumento de 15% no volume de pessoas interessadas em financiar imóveis. Sinal claro de recuperação econômica e também da forte demanda reprimida existente dentro do setor habitacional brasileiro.

Para saber exatamente o que muda nos cálculos para financiamento, o interessado pode procurar a Imobiliária Office ou acessar o site www.imobiliariaoffice.com.br. A equipe de corretores está atualizada sobre as últimas informações do mercado imobiliário e pronta para simular valores, prazos e parcelas. Também está apta a ajudar na escolha do imóvel que melhor se adequa a cada condição de crédito.

Escrito por: José Aurélio Mendes